Creative Commons

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Momento de Reflexão

"O maior bem que podemos fazer aos outros não é oferecer-lhes nossa riqueza, mas levá-los a descobrir a deles." - (Louis LavelleProfessor, filósofo e metafísico francês, 1883 - 1951)

As conquistas que conseguimos com nosso esforço, acende nosso caminho para o sucesso.
Alexandre Brussolo (20/09/2011)

domingo, 26 de junho de 2011

Seu silêncio

Não espero uma resposta sua,
já que tua promessa jamais foi cumprida,
pois me fez sofrer como nunca sofri,
pela tua indiferença,
pelo amor que nunca embalaste por mim,
se um dia te tirei de minha vida
é porque nunca deixou que eu entrasse na sua de fato,
me senti traído em todo sentimento devotado a você,
a cada poesia que a você escrevi,
a cada música que escutei
e dancei com você em pensamento,
nunca pedi um verso a você,
pois eles nunca foram escritos para mim,
e aquele que ama de coração, jamais esquece,
ele acima de tudo sente se é amado,
neste amor ele sabe se foi aceito com sinceridade e paixão,
um amor verdadeiro não se esquece
ou simplesmente substitui por outro tão facilmente,
se assim aconteceu é porque ele nunca existiu,
faltou sinceridade e acima de tudo só foi um capricho teu,
por isso não espero uma resposta sua,
pois seu silêncio já me respondeu.

Alexandre Brussolo (26/06/2011)

TEXTO: 1260

sábado, 25 de junho de 2011

Desabrochar

Se um novo amanhã custa chegar
não podemos desacreditar que ele não venha,
e a cada amanhecer com certeza
haverá o desabrochar de uma nova esperança,
a esperança para um novo amor,
quem sabe para uma nova vida,
se um dia te enganaram, não jogue a pedra,
mas colha os frutos de um aprendizado,
se você se desiludiu por alguma atitude humana,
procure não guardar mágoas ou repúdio,
pois ainda há pessoas que tem muito a aprender,
a estrada se faz em espinhos aos cegos de sentimento,
mas se faz em rosas àquele que se faz correto.

Alexandre Brussolo (25/06/2011)

TEXTO: 1257

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Fardo

Por que às vezes se torna tão difícil buscarmos a felicidade dentro de nós?

Por que sempre queremos transferir a responsabilidade de nossa felicidade ao próximo?

Seja no amor ou em qualquer outra área sempre culpamos as pessoas por nossa infelicidade, e quando é o amor que se vai culpamos o mundo de uma maneira frenética, gastamos muita energia e muito tempo culpando alguém, mas não olhamos para dentro de nós, e é lá que está toda a nossa solução, mas como cegos não enxergamos, só conseguimos sentir rancor, raiva e também o ódio tão contrário ao amor, pois se odiamos não podemos amar, e aí se revela a verdadeira face egoísta do ser humano, pois pensamos só em nós, e acabamos culpando até Deus por dar um fardo tão pesado para carregarmos, mas será que era tão pesado ou nó supomos que seja pesado?

Será que Ele, nosso grande Pai, seria capaz disso? Uma vez li uma coisa a respeito e que me trouxe uma reflexão profunda sobre o fardo que carregamos, Deus sempre nos dá o sinal que as coisas não estão bem, basta saber quando devemos seguir outro caminho, a outra estrada da bifurcação, sei que para muitos é difícil, pois o amor neste momento - e pego ele como exemplo, pois ele é o maior motivo dos sofrimentos, dos suicídios, dos homicídios, das violências nos lares - se transforma em possessão, e aí está a parte mais perigosa de um relacionamento, com isso vem o ciúme, que sem controle é o fruto da possessão, e junto a insegurança, a desconfiança, pois se amamos temos que confiar, mas nunca é assim, é do ser humano tomar posse, mas quando chegamos neste grau é porque o amor já não existe mais, é a hora de escolhermos a outra estrada da bifurcação, pois neste momento se insistirmos poderemos sentir o peso do fardo.

Sei que numa desilusão sempre nos fazemos de vítimas, não olhamos que naquele momento foi o melhor a acontecer, foi o fardo necessário para carregarmos, e que se insistíssemos poderíamos ter um final infeliz, mas Deus em sua justa bondade dá as dicas, mas nós fazemos a escolha, a nós cabe trazermos para junto de nós a felicidade que traz a paz para nosso espírito.

ALexandre Brussolo (23/06/2011)

TEXTO: 1256

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Pensei que era amor

Eu gostaria que tudo fosse verdade
como a luz do sol traz a claridade.

Sonhei que fosse o meu anjo salvador
como a lua no céu me inspira o amor.

Pensei ser a minha vida em alegria
a transformar maus pensamentos em poesia.

Vi em você todo o espaço, todo o universo
transformando minha vida no mais simples verso.

Descobri que como tudo, vim a me iludir
e mais uma vez vi, o que pensei ser amor, partir.


Alexandre Brussolo (21/06/2011)

TEXTO: 1254

domingo, 19 de junho de 2011

Embriaguez

Corro para te encontrar,
velocidade alta no carro,
coração dispara na adrenalina,
os carros vão passando,
parecem pequenas manchas
que vão ficando para trás,
mas não consigo parar,
algo me domina, pede mais,
meu pé vai fundo atendendo,
tudo gira, parece que carro me controla,
o cheiro de ácool, foi só uns goles,
não, não consigo raciocinar,
a curva, aquela curva que se aproxima,
a cantada de pneu, o barulho, o silêncio...

Alexandre Brussolo (19/06/2011)

TEXTO: 1253

sábado, 18 de junho de 2011

Guerra

Um povo sedento de paz,
ouço o ronco dos aviões
que passam devastando tudo,
as pessoas gritam e correm
tentam se proteger em vão,
não há onde se esconder,
prédios atingidos pelas bombas,
crianças que choram pelos cantos,
pessoas que acordam sob os escombros,
e as lágrimas não adiantam,
aquele que quer a guerra não pensa
no próximo que pode ser seu irmão,
só pensa em si mesmo e causar a destruição,
a falta de amor o impede de ver claramente
um caminho que leve a paz e a tranquilidade,
e sua felicidade é ver este medo que se estampa
em cada face que observa a destruição,
em cada lágrima que tinge o chão de vermelho.


Alexandre Brussolo (18/06/2011)

TEXTO: 1252

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Espelho

E
S
P
E
L
H
O reflete seu eu // superficial // sem revelar seus segredos.

Alexandre Brrssolo (16/06/2011)

TEXTO: 1250

Seu espelho

Dentro do espelho contemplei seus olhos,
você não me via, mais eu sim te via,
olhos que me revelavam tua solidão,
noites frias em sonhos te visitavam,
podia ver suas lágrimas de dor,
a tristeza profunda em sua alma,
a necessidade de alguém real,
pois só sou sua ima gem estática
dentro de um espelho sem poder dizer nada.

Alexandre Brussolo (16/06/2011)

TEXTO: 1249

domingo, 12 de junho de 2011

Como saber

Um dia alguém me disse
que nunca mais haveria mágoas ,
e que eu teria enfim o amor que sempre busquei,
que minhas lágrimas não secariam,
porque também choramos de alegria,
disse-me que eu era um presente de Deus,
e assim também pensei ter encontrado,
que todas as tristezas seriam esquecidas,
que recuperaria aquilo que perdi em algum lugar,
prometeu não me trazer a dor e o sofrimento,
me fez acreditar em cada palavra,
e hoje desiludido fiquei sem saber a real verdade.

Alexandre Brussolo (12/06/2011)

TEXTO: 1246

Sem pressa

Sigo ainda só na estrada
esperando alguém que me faça feliz,
sem pressa caminho e aprecio
a estrada que me conduz,
uma beleza que se estampa
a cada momento de transformação,
guardo comigo um grande amor
que necessita ser liberado
que necessita ser compartilhado,
mas enquanto não acho a bela,
meu coração espera calmo e sem pressa.

Alexandre Brussolo (12/06/2011)

TEXTO: 1245

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Teimosia

Quantos caminhos percorridos,
quantos sacrifícios pela vida,
quantas dificuldades passadas,
dias sem dormir velando teu sono,
quantos beijos, carícias e desejos
por noites tão deliciosas e magníficas,
onde te amar era meu maior prazer,
viver para você era algo que me agradava,
e de repente tudo se acaba, se vai,
mas ainda ficou algo gravado
tão profundamente, tão intenso,
que não ouso contestar e nem repudiar,
pois é um pedacinho seu que ainda resta
e que teima em ir embora de uma vez.

Alexandre Brussolo (11/06/2011)

TEXTO: 1244

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Deus a nosso lado

Às vezes nos sentimos tão vazios,
como se algo faltasse à nossa vida,
uma tristeza que por vezes achamos nunca terminar,
procuramos por uma porta que traga consolo,
que abrande a alma que derrama as lágrimas
pelo caminho onde a esperança se perdeu,
esta perda nos faz sentir a solidão
tão próxima que se torna angustioso,
abre-se um buraco e caímos nele
e a luz do céu vai se distanciando
de tal maneira que o pânico
vai se apoderando de nós cada vez mais,
e a única coisa que dá força para seguirmos
é sabermos que temos Deus a nosso lado.

Alexandre Brussolo (08/06/2011)

TEXTO: 1242

Espelho

O poeta está sempre no limiar
entre a imaginação e o que é verdade,
viaja por reflexões e sentimentos,
quando saber se é real ou o seu fingir,
ele assume um eu lírico
que se transforma em versos,
viaja entre pensamentos e emoções,
vive do intenso amor que o inspira
nas constantes viagens em sonhos
que revelam a mais pura fantasia,
o poeta é assim, o seu próprio eu
assumindo o espelho de seu leitor.

Alexandre Brussolo (07/06/2011)

TEXTO: 1241

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Amar-te

Amar-te a todo momento
eis minha sina, meu caminho,
viver de um sonho que se foi
e cultivar a tristeza em emu peito,
ter a solidão como companhia
dói como o silêncio da noite,
o pesadelo da tempestade que chega
arrastando toda a esperança do amor,
deixar que se apague tua lembrança
é deixá-la partir de uma vez de minha vida,
é deixar que no desespero cresça cada vez mais
num coração que somente quis te amar.

Alexandre Brussolo (06/06/2011)

TEXTO: 1240

domingo, 5 de junho de 2011

Quando acaba


Ah, este amor que hoje me invade,
como queria tê-la em meus braços,
mas nem sempre as coisas caminham
como queremos ou gostaríamos,
e disso tudo fica uma enorme saudade
você linda me esperando na noite,
e eu louco para beijar todo seu corpo,
sentir o doce mel de teus lábios,
mas sabemos que nada é eterno
nem mesmo o amor que nos acompanha,
de certo ele é eterno para alguém,
mas para quem será que é assim,
como podemos dizer que ele
durará por uma vida inteira,
mas para mim é assim, eterno, duradouro,
quando está em sua alma, em seu coração,
capaz de enfrentar qualquer maldade,
ou então está acima de qualquer dificuldade,
pois é ele que vai dar a força para enfrentá-la
e de uma maneira este é o amor,
aparece nas horas mais difíceis, nas intempéries,
fazendo da tempestade uma calmaria,
e quando ele acaba o que podemos dizer,
se não um adeus e continuar acreditando nele.

Alexandre Brussolo (05/06/2011)

TEXTO: 1238

Imagem tirada do Google.

sábado, 4 de junho de 2011

Espinhos


Hoje colho estes espinhos
que machucam minha alma,
um amor que se vai assim
oh, querida é difícil de suportar,
quantos encontros nossos
em noites tão longas e deliciosas,
quantos beijos no calor da paixão,
quantos sonhos pela madrugada,
ainda sinto teus toques em meu corpo,
fico esperando um telefonema seu,
mas até o telefone parece mudo,
e a sua voz agora tão distante,
eu sei que um dia vou te esquecer
apagar seu nome de meu coração,
agora é tão difícil esta solidão,
se abrir a algo novo e inesperado,
mas sei que um dia abrirei a janela
contemplando um lindo e novo amanhecer.

Alexandre Brussolo (04/06/2011)

TEXTO: 1237

Imagem tirada do Google.

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Experiência

Vejo um velho que caminha
numa estrada entre árvores,
um pequeno fio de água que corre,
e o velho segue a trilha
na companhia de um cão,
vai até a ruína de um velho casarão,
experiência se vê em seu cabelo branco,
não tem mais família o pobre homem,
quantas histórias vividas nas mãos calejadas,
agora deita no chão do que foi uma casa,
o cachorro o olha com compaixão,
único ser a escutar a voz calada do velho,
vela o sono agora de seu fiel dono
que em sonhos se vê longe da solidão,
em campos verdes e férteis
que terminam naquele velho rio
onde um dia sua história começou.

Alexandre Brussolo (03/06/2011)

TEXTO: 1236

Pintura

O sol banhava o mar
tingia o céu de vermelho
riscava o esbosso dos prédios
sombreando as linhas dos morros,
o espelho de águas reluzentes
refletia a imagem solar
traçando uma estrada de reflexão.

Alexandre Brussolo (03/06/2011)

TEXTO: 1235

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Viajando em sonhos

Viajamos em nossos sonhos
a procura daquele amor
que talvez não exista no real,
algo além de toda nossa percepção,
mas nos sonhos ele existe,
está lá alimentando nossa alma,
é um anjo que traz um milagre
em horas de solidão noturna,
mesmo que seja só um sonho
não importa como viveremos
este amor tão intenso a nós,
só sabemos que por um minuto
ele é tão real quanto nossa existência.

Alexandre Brussolo (01/06/2011)

TEXTO: 1234