Creative Commons

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Momento de Reflexão

"O maior bem que podemos fazer aos outros não é oferecer-lhes nossa riqueza, mas levá-los a descobrir a deles." - (Louis LavelleProfessor, filósofo e metafísico francês, 1883 - 1951)

As conquistas que conseguimos com nosso esforço, acende nosso caminho para o sucesso.
Alexandre Brussolo (20/09/2011)

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Sonhos que confortam (T942)

De sonhos sou feito,
do amor sou eleito,
viaja sempre aos ventos
estes meus pensamentos.

Sou aquele que sofre por aí,
buscando algo que perdi,
um amor talvez que nunca existiu
mas mesmo assim me invadiu.

Ah, quanta dor um poeta tem
coisa que ele não quer, mas vem,
se instala em seu peito
mesmo que ele nada tenha feito.

Ah, onde posso encontrar
palavras que possam me confortar,
um carinho que me traga a felicidade
em rimas que vaguem pela eternidade.

Quanta angústia nesta vida
que veio com a ida de minha querida,
sei que os caminhos a todos não são iguais
e assim fico esperando do céu os sinais.

Que sinais serão esses, meu Senhor,
quando vou calar no peito esta dor,
quando poderei finalmente sorrir
e deixar a dor finalmente partir?

Sem as respostas eu sigo em frente
afogando-me nas amarguras da mente,
se na realidade não encontro alento
nos sonhos ao menos encontrá-lo eu tento.
 
Alexandre Brussolo (07/09/2010)

Nossa noite (T941)

Vem meu amor,
chega bem junto,
hoje será nossa noite,
quero sentir teus beijos
ardentes desejos meus,
quero tocar tua pele
sedosa e macia,
fazer um afago
nestes teus cabelos,
hum, como teus lábios são macios,
possuem o gosto do pecado,
como é bom seus toques,
e é nesta felicidade,
entre o amor e o prazer,
que sigo nesta noite.
 
Alexandre Brussolo (07/09/2010)

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Vagas lembranças (T940)

Estava andando
pensando em você,
em noites de amor
que pareciam intermináveis,
mas sei que partiu
e não faço mais parte de você,
como sofro e agora enquanto ando
as lágrimas rolam pelo rosto,
lembro agora tão vagamente
de teu corpo nu ali só para mim,
o tempo começa a apagar
lembranças que ainda quero conservar,
oh, meu amor, para onde foi,
porque esvaziou meu coração,
mas ainda mesmo que não sinta
o mesmo amor que eu
tentarei guardar as saudades
de tempos bons e momentos só nossos,
oh, meu amor, para onde quer que tenha ido
ainda lembrarei de teu sorriso
lembrarei de tua voz e de teus olhos,
e se um dia quiser pode ter certeza estarei aqui.
 
Alexandre Brussolo (07/09/2010)