Creative Commons

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Momento de Reflexão

"O maior bem que podemos fazer aos outros não é oferecer-lhes nossa riqueza, mas levá-los a descobrir a deles." - (Louis LavelleProfessor, filósofo e metafísico francês, 1883 - 1951)

As conquistas que conseguimos com nosso esforço, acende nosso caminho para o sucesso.
Alexandre Brussolo (20/09/2011)

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

domingo, 30 de outubro de 2011

Reflexões

. Na estrada terá sempre os obstáculos, basta contorná-los, e sempre haverá as bifurcações, basta saber qual caminho tomar.

. O sol nasce todas as manhãs, é o prenúncio que temos sempre a esperança de recomeçar.

. Não termos dúvidas já é o caminho para atingirmos nossos ideais.

. Carregamos o estigma da infelicidade por culpa nossa mesmo, achamos que nunca
encontraremos a felicidade.

. Nossos passos são eternos dependendo de nossas atitudes neste mundo, ou eles ficam marcados na areia ou as ondas os apagarão.

. Como as chuvas que molham a terra fertilizando o solo, assim deve ser nossos pensamentos, férteis em bondade.

. Não devemos correr com as conquistas , tudo tem seu tempo.
 

Alexandre Brussolo (30/10/2011)

Texto: 1360

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Corredeiras


Olhava as águas que corriam,
que passavam entre as pedras
que se sustentavam como barreiras
as águas não se importavam,
o caminho em frente seguiam,
firmes ficavam em seu lugar,
pois a vida é desta maneira,
como as águas deve seguir em frente,
como as rochas deve ser firme
para nos fortalecermos nestas corredeiras.


Alexandre Brussolo (01/10/2011)

Imagem tirada do Google

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Horizonte


O sol brihou no horizonte
raios solares que iluminam
a estrada que se faz,
e caminhamos por aí
sabendo exatamente
onde devemos pisar,
os espinhos que machucavam
agora são as rosas que curam,
espalhadas pelo caminho
sei que agora tudo se aclara,
sonhos que agora são reais,
realidade que nunca será sonho,
e a certeza se faz de passos firmes,
passos que me levam ao horizonte
onde o sol renasce toda manhã.


Alexandre Brussolo (22/09/2011)

TEXTO: 1331

Imagem tirada do Google


Sua Presença


Querida hoje vejo você,
aquele sonho que tive
você estava lá como um anjo,
sabia que você viria, cedo ou tarde,
como a imagem que sempre tive,
e nas solitárias noites onde
as ilusões tomavam minha mente,
era em você que buscava
o consolo que me faltava,
e embora ainda durma solitário,
sei que você se aproxima,
um anjo, uma mulher,
a vida que se aproxima de mim,
e meu coração antes vazio
exulta e bebe desse amor,
e sua presença antes surreal
trascende agora em minha vida.


Alexandre Brussolo (22/09/2011)

TEXTO: 1332

Imagem tirada do Google



domingo, 18 de setembro de 2011

Anjo da Noite


Como um anjo habita meus sonhos,
me traz tua beleza nos ventos
que sussurram tua bela voz,
ouço o cantar de vozes que chegam,
melodia tão suave neste momento,
vejo esta luz entrar tão forte
e aos poucos vai tomando sua forma,
mulher que na noite chega,
faz-me deleitar-me em sonhos,
sinto teu beijo tão real agora,
desejo que o dia nunca chegue
para que eu possa sentí-la mais,
dama que me traz o conforto
que a solidão tenta me tirar,
presença que se desfaz
em meio a névoa,
acordo só com a sensação
de tê-la tido em meus braços.

Alexandre Brussolo (19/09/2011)

Uma rosa ao chão



Te esperei naquela noite,
a mesa posta para você,
as velas ali acesas,
um momento para nós,
te esperei e os minutos passaram,
minha ansiedade aumentava
a cada hora passada,
uma rosa em minhas mãos
era o meu presente a você,
fiquei plantado em frente a porta,
já era hora de chegar,
mas a porta não se abria,
não sei quantas horas,
quantos minutos fiquei ali,
mas já sabia que não viria,
abro as mãos e deixo
aquela rosa cair ao chão
junto com uma lágrima minha.

Alexandre Brussolo (18/09/2011)

Imagem tirada do Google

domingo, 11 de setembro de 2011

Haikai 157




Primavera em flor
beija-flor na janela
beijos em mel.


Alexandre Brussolo (11/09/2011)


TEXTO: 1322

Borboleta sem cor


Seus olhos foram se afastando
como a partida que chega
em minutos preenchidos pela saudade.


Sua imagem foi se apagando pelo tempo
deixando no lugar a ausência
enquanto o vazio preenche meu coração.


Sem você as noites são solidão.


Sem você sou uma borboleta sem cor.


Alexandre Brussolo (11/09/2011)


TEXTO: 1321

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Destino


Como fugir de nosso destino
se mais uma vez ele nos separou,
mais uma vez fomos vítimas 
de uma história que termina 
sem pelo menos começar,
como fugir do destino que se arrasta
pelo tempo em várias facetas,
não sei se o amor aguentará
mais uma vez vê-la partindo,
terei eu que esperar em uma outra vida,
talvez é o que resta pois dizem 
que somos eternos em luz,
e o amor não acaba simplesmente,
ele só desvia do caminho,
mas um dia o destino nos unirá para sempre.


Alexandre Brussolo (08/09/2011)


"Um verdadeiro amor dá força para juntos tudo empreender, tudo esperar, tudo suportar." (Autor desconhecido)

sábado, 27 de agosto de 2011

Eternidade

Hoje só penso em você,
na noite que passamos,
corpos unidos molhados
pelo suor de nosso amor,
como é bom te sentir,
quando estamos assim
parece que a noite voa,
gostaria que a lua
atendesse meu pedido,
e eternizasse esta noite,
para que pudesse sentir
todo este momento,
vibrar em seus toques,
e em seus beijos molhados
eternizá-la em mim.

Alexandre Brussolo (27/08/2011)

TEXTO: 1312

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Presença de Deus

Das planícies verdes que se estendem
misturam-se ao azul do lago que se forma
cobrindo o infinito que se perde na visão,
paraíso que se forma em magnitude,
terra que herdamos de nosso Criador,
natureza tão bela quanto a vida que tem,
ali enxergamos na certeza da existência
a pintura de uma divina mão invisível,
sentimos fundo em nossa alma
a poesia em presença colorida
de um mundo que se estende sempre
na forma e na presença de Deus.

Alexandre Brussolo (22/08/2011)

TEXTO: 1309

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Luz de Deus (T1297)

Ouço em meio a escuridão
a voz de um anjo que me diz
para não perder as esperanças,
que nas trevas sempre haverá a luz,
e que na solidão podemos sentir
a presença de nosso Senhor,
e no silêncio de nosso medo
sempre escutaremos a voz de Deus,
que o desespero só existe aos fracos,
e a falta de coragem nos cega
em relação ao caminho a seguir,
mas se segurarmos a mão Dele
ele nos guiará pela estrada
como fez com Moisés e seu povo,
dando forças a cada passo,
a cada dia, a cada hora passada,
pois como nosso Pai amado
Ele nunca nos deixará em meio a tempestade,
secará nossas lágrimas com o amanhecer
para que saibamos que Ele está lá
nos amparando em todos os momentos,
pois ele é a glória, o poder e o puro amor.

Alexandre Brussolo (10/08/2011)

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Uma linda história

Tem vezes que acabamos participando de histórias que nos envolvem, mesmo que não queiramos ela nos busca e com elas aprendemos os ensinamentos que a vida vai nos trazendo, não importa como ela acontece, mas onde encontramos a presença de Deus sempre haverá uma lição de amor, seja qual for seu personagem.
Eu era comerciante na Região Norte de São Paulo, era uma pequena padaria que me dava o conforto que precisava na vida, mas também sempre gostei de observar as pessoas e as suas peculiaridades, pois sempre tive uma queda para escrever.
Um dia apareceu um cachorro em minha padaria e começou a fazer graça para mim e meus clientes, o cachorrinho era uma figura, acabei dando um pãozinho, ele pegou numa felicidade e saiu correndo.
Depois as suas visitas eram constantes e sempre cativava pela sua felicidade e sempre era a mesma coisa, o que eu dava para ele, levava embora, sem se quer comer um pedaço.
Um dia fiquei muito curioso para saber para onde ele ia com o pedaço de pão e o que fazia.
Como sempre no dia seguinte ele apareceu e eu dei o costumeiro pãozinho com presunto para ele, só que desta vez o segui pelas ruas, vi quando o pequeno Albi, assim eu o chamava, entrando por uma abertura em uma tela, continuei seguindo, e para meu espanto ele para diante uma barraca improvisada, solta o pão da boca e late três vezes, da barraca sai um homem que pega o pãozinho e divide em dois, um pedaço dá ao Albi e a outra ele mesmo come. Naquele instante não consegui segurar minhas lágrimas que insistiam a cair.
A partir daquele dia mandei dois pãezinhos numa sacola, e Albi saiu com ela na boca e parecia muito mais contente do que qualquer dia.
Os dias se passaram, e já fazia dias que o pequeno cachorro não aparecia, e eu precisava saber o que aconteceu, fui até aquela barraca e conversei com o homem que compartilhava toda manhã o pão com o cãozinho.
Segundo o homem, eles estavam catando papelão na rua, quando foram abordados por alguns adolescentes, estavam bebados e armados com pedaços de pau, e vieram para cima de mim, o cachorro avançou e se colcou na minha frente, com isso consegui fugir e parei uma viatura, mas infelizmente tinha perdido o seu melhor amigo, que calado o escutava, que dividia um pãozinho toda manhã com ele, e que ele não sabia o porquê, mas incrivelmente começou a vir dois pãezinhos numa sacola, e sempre pedia a Deus que iluminasse a pessoa que fazia isso.
Quando ele terminou eu tinha os olhos marejados em lágrimas, e percebi o valor da gratidão e de uma verdadeira amizade, mesmo que viesse de um cachorrinho que agora admiro cada vez mais.

Alexandre Brussolo (21/07/2011)

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Olhos tristes

Vejo agora seus olhos tristes
onde já não brilha mais o amor,
vejo lágrimas que correm por seu rosto,
e meu coração já sente a sua partida
deixando um vazio aqui em meu peito,
sei que tudo que passamos,
hoje vira um passado de lembranças,
te amo tanto, minha pequena,
que prefiro sua partida, se isto te faz feliz,
do que ver lágrimas em seu olhos,
prefiro a sua felicidade em outro lugar
do que sua tristeza ao meu lado,
pois o amor que tenho por ti
é muito mais do que prender-te a mim,
mas sei que poderei ver-te sempre
nos sonhos, habitantes de meu sono.

Alexandre Brussolo (14/07/2011)

Imagem tirada do GOOGLE

domingo, 26 de junho de 2011

Seu silêncio

Não espero uma resposta sua,
já que tua promessa jamais foi cumprida,
pois me fez sofrer como nunca sofri,
pela tua indiferença,
pelo amor que nunca embalaste por mim,
se um dia te tirei de minha vida
é porque nunca deixou que eu entrasse na sua de fato,
me senti traído em todo sentimento devotado a você,
a cada poesia que a você escrevi,
a cada música que escutei
e dancei com você em pensamento,
nunca pedi um verso a você,
pois eles nunca foram escritos para mim,
e aquele que ama de coração, jamais esquece,
ele acima de tudo sente se é amado,
neste amor ele sabe se foi aceito com sinceridade e paixão,
um amor verdadeiro não se esquece
ou simplesmente substitui por outro tão facilmente,
se assim aconteceu é porque ele nunca existiu,
faltou sinceridade e acima de tudo só foi um capricho teu,
por isso não espero uma resposta sua,
pois seu silêncio já me respondeu.

Alexandre Brussolo (26/06/2011)

TEXTO: 1260

sábado, 25 de junho de 2011

Desabrochar

Se um novo amanhã custa chegar
não podemos desacreditar que ele não venha,
e a cada amanhecer com certeza
haverá o desabrochar de uma nova esperança,
a esperança para um novo amor,
quem sabe para uma nova vida,
se um dia te enganaram, não jogue a pedra,
mas colha os frutos de um aprendizado,
se você se desiludiu por alguma atitude humana,
procure não guardar mágoas ou repúdio,
pois ainda há pessoas que tem muito a aprender,
a estrada se faz em espinhos aos cegos de sentimento,
mas se faz em rosas àquele que se faz correto.

Alexandre Brussolo (25/06/2011)

TEXTO: 1257

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Fardo

Por que às vezes se torna tão difícil buscarmos a felicidade dentro de nós?

Por que sempre queremos transferir a responsabilidade de nossa felicidade ao próximo?

Seja no amor ou em qualquer outra área sempre culpamos as pessoas por nossa infelicidade, e quando é o amor que se vai culpamos o mundo de uma maneira frenética, gastamos muita energia e muito tempo culpando alguém, mas não olhamos para dentro de nós, e é lá que está toda a nossa solução, mas como cegos não enxergamos, só conseguimos sentir rancor, raiva e também o ódio tão contrário ao amor, pois se odiamos não podemos amar, e aí se revela a verdadeira face egoísta do ser humano, pois pensamos só em nós, e acabamos culpando até Deus por dar um fardo tão pesado para carregarmos, mas será que era tão pesado ou nó supomos que seja pesado?

Será que Ele, nosso grande Pai, seria capaz disso? Uma vez li uma coisa a respeito e que me trouxe uma reflexão profunda sobre o fardo que carregamos, Deus sempre nos dá o sinal que as coisas não estão bem, basta saber quando devemos seguir outro caminho, a outra estrada da bifurcação, sei que para muitos é difícil, pois o amor neste momento - e pego ele como exemplo, pois ele é o maior motivo dos sofrimentos, dos suicídios, dos homicídios, das violências nos lares - se transforma em possessão, e aí está a parte mais perigosa de um relacionamento, com isso vem o ciúme, que sem controle é o fruto da possessão, e junto a insegurança, a desconfiança, pois se amamos temos que confiar, mas nunca é assim, é do ser humano tomar posse, mas quando chegamos neste grau é porque o amor já não existe mais, é a hora de escolhermos a outra estrada da bifurcação, pois neste momento se insistirmos poderemos sentir o peso do fardo.

Sei que numa desilusão sempre nos fazemos de vítimas, não olhamos que naquele momento foi o melhor a acontecer, foi o fardo necessário para carregarmos, e que se insistíssemos poderíamos ter um final infeliz, mas Deus em sua justa bondade dá as dicas, mas nós fazemos a escolha, a nós cabe trazermos para junto de nós a felicidade que traz a paz para nosso espírito.

ALexandre Brussolo (23/06/2011)

TEXTO: 1256

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Pensei que era amor

Eu gostaria que tudo fosse verdade
como a luz do sol traz a claridade.

Sonhei que fosse o meu anjo salvador
como a lua no céu me inspira o amor.

Pensei ser a minha vida em alegria
a transformar maus pensamentos em poesia.

Vi em você todo o espaço, todo o universo
transformando minha vida no mais simples verso.

Descobri que como tudo, vim a me iludir
e mais uma vez vi, o que pensei ser amor, partir.


Alexandre Brussolo (21/06/2011)

TEXTO: 1254

domingo, 19 de junho de 2011

Embriaguez

Corro para te encontrar,
velocidade alta no carro,
coração dispara na adrenalina,
os carros vão passando,
parecem pequenas manchas
que vão ficando para trás,
mas não consigo parar,
algo me domina, pede mais,
meu pé vai fundo atendendo,
tudo gira, parece que carro me controla,
o cheiro de ácool, foi só uns goles,
não, não consigo raciocinar,
a curva, aquela curva que se aproxima,
a cantada de pneu, o barulho, o silêncio...

Alexandre Brussolo (19/06/2011)

TEXTO: 1253

sábado, 18 de junho de 2011

Guerra

Um povo sedento de paz,
ouço o ronco dos aviões
que passam devastando tudo,
as pessoas gritam e correm
tentam se proteger em vão,
não há onde se esconder,
prédios atingidos pelas bombas,
crianças que choram pelos cantos,
pessoas que acordam sob os escombros,
e as lágrimas não adiantam,
aquele que quer a guerra não pensa
no próximo que pode ser seu irmão,
só pensa em si mesmo e causar a destruição,
a falta de amor o impede de ver claramente
um caminho que leve a paz e a tranquilidade,
e sua felicidade é ver este medo que se estampa
em cada face que observa a destruição,
em cada lágrima que tinge o chão de vermelho.


Alexandre Brussolo (18/06/2011)

TEXTO: 1252

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Espelho

E
S
P
E
L
H
O reflete seu eu // superficial // sem revelar seus segredos.

Alexandre Brrssolo (16/06/2011)

TEXTO: 1250

Seu espelho

Dentro do espelho contemplei seus olhos,
você não me via, mais eu sim te via,
olhos que me revelavam tua solidão,
noites frias em sonhos te visitavam,
podia ver suas lágrimas de dor,
a tristeza profunda em sua alma,
a necessidade de alguém real,
pois só sou sua ima gem estática
dentro de um espelho sem poder dizer nada.

Alexandre Brussolo (16/06/2011)

TEXTO: 1249

domingo, 12 de junho de 2011

Como saber

Um dia alguém me disse
que nunca mais haveria mágoas ,
e que eu teria enfim o amor que sempre busquei,
que minhas lágrimas não secariam,
porque também choramos de alegria,
disse-me que eu era um presente de Deus,
e assim também pensei ter encontrado,
que todas as tristezas seriam esquecidas,
que recuperaria aquilo que perdi em algum lugar,
prometeu não me trazer a dor e o sofrimento,
me fez acreditar em cada palavra,
e hoje desiludido fiquei sem saber a real verdade.

Alexandre Brussolo (12/06/2011)

TEXTO: 1246

Sem pressa

Sigo ainda só na estrada
esperando alguém que me faça feliz,
sem pressa caminho e aprecio
a estrada que me conduz,
uma beleza que se estampa
a cada momento de transformação,
guardo comigo um grande amor
que necessita ser liberado
que necessita ser compartilhado,
mas enquanto não acho a bela,
meu coração espera calmo e sem pressa.

Alexandre Brussolo (12/06/2011)

TEXTO: 1245

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Teimosia

Quantos caminhos percorridos,
quantos sacrifícios pela vida,
quantas dificuldades passadas,
dias sem dormir velando teu sono,
quantos beijos, carícias e desejos
por noites tão deliciosas e magníficas,
onde te amar era meu maior prazer,
viver para você era algo que me agradava,
e de repente tudo se acaba, se vai,
mas ainda ficou algo gravado
tão profundamente, tão intenso,
que não ouso contestar e nem repudiar,
pois é um pedacinho seu que ainda resta
e que teima em ir embora de uma vez.

Alexandre Brussolo (11/06/2011)

TEXTO: 1244

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Deus a nosso lado

Às vezes nos sentimos tão vazios,
como se algo faltasse à nossa vida,
uma tristeza que por vezes achamos nunca terminar,
procuramos por uma porta que traga consolo,
que abrande a alma que derrama as lágrimas
pelo caminho onde a esperança se perdeu,
esta perda nos faz sentir a solidão
tão próxima que se torna angustioso,
abre-se um buraco e caímos nele
e a luz do céu vai se distanciando
de tal maneira que o pânico
vai se apoderando de nós cada vez mais,
e a única coisa que dá força para seguirmos
é sabermos que temos Deus a nosso lado.

Alexandre Brussolo (08/06/2011)

TEXTO: 1242

Espelho

O poeta está sempre no limiar
entre a imaginação e o que é verdade,
viaja por reflexões e sentimentos,
quando saber se é real ou o seu fingir,
ele assume um eu lírico
que se transforma em versos,
viaja entre pensamentos e emoções,
vive do intenso amor que o inspira
nas constantes viagens em sonhos
que revelam a mais pura fantasia,
o poeta é assim, o seu próprio eu
assumindo o espelho de seu leitor.

Alexandre Brussolo (07/06/2011)

TEXTO: 1241

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Amar-te

Amar-te a todo momento
eis minha sina, meu caminho,
viver de um sonho que se foi
e cultivar a tristeza em emu peito,
ter a solidão como companhia
dói como o silêncio da noite,
o pesadelo da tempestade que chega
arrastando toda a esperança do amor,
deixar que se apague tua lembrança
é deixá-la partir de uma vez de minha vida,
é deixar que no desespero cresça cada vez mais
num coração que somente quis te amar.

Alexandre Brussolo (06/06/2011)

TEXTO: 1240

domingo, 5 de junho de 2011

Quando acaba


Ah, este amor que hoje me invade,
como queria tê-la em meus braços,
mas nem sempre as coisas caminham
como queremos ou gostaríamos,
e disso tudo fica uma enorme saudade
você linda me esperando na noite,
e eu louco para beijar todo seu corpo,
sentir o doce mel de teus lábios,
mas sabemos que nada é eterno
nem mesmo o amor que nos acompanha,
de certo ele é eterno para alguém,
mas para quem será que é assim,
como podemos dizer que ele
durará por uma vida inteira,
mas para mim é assim, eterno, duradouro,
quando está em sua alma, em seu coração,
capaz de enfrentar qualquer maldade,
ou então está acima de qualquer dificuldade,
pois é ele que vai dar a força para enfrentá-la
e de uma maneira este é o amor,
aparece nas horas mais difíceis, nas intempéries,
fazendo da tempestade uma calmaria,
e quando ele acaba o que podemos dizer,
se não um adeus e continuar acreditando nele.

Alexandre Brussolo (05/06/2011)

TEXTO: 1238

Imagem tirada do Google.

sábado, 4 de junho de 2011

Espinhos


Hoje colho estes espinhos
que machucam minha alma,
um amor que se vai assim
oh, querida é difícil de suportar,
quantos encontros nossos
em noites tão longas e deliciosas,
quantos beijos no calor da paixão,
quantos sonhos pela madrugada,
ainda sinto teus toques em meu corpo,
fico esperando um telefonema seu,
mas até o telefone parece mudo,
e a sua voz agora tão distante,
eu sei que um dia vou te esquecer
apagar seu nome de meu coração,
agora é tão difícil esta solidão,
se abrir a algo novo e inesperado,
mas sei que um dia abrirei a janela
contemplando um lindo e novo amanhecer.

Alexandre Brussolo (04/06/2011)

TEXTO: 1237

Imagem tirada do Google.

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Experiência

Vejo um velho que caminha
numa estrada entre árvores,
um pequeno fio de água que corre,
e o velho segue a trilha
na companhia de um cão,
vai até a ruína de um velho casarão,
experiência se vê em seu cabelo branco,
não tem mais família o pobre homem,
quantas histórias vividas nas mãos calejadas,
agora deita no chão do que foi uma casa,
o cachorro o olha com compaixão,
único ser a escutar a voz calada do velho,
vela o sono agora de seu fiel dono
que em sonhos se vê longe da solidão,
em campos verdes e férteis
que terminam naquele velho rio
onde um dia sua história começou.

Alexandre Brussolo (03/06/2011)

TEXTO: 1236

Pintura

O sol banhava o mar
tingia o céu de vermelho
riscava o esbosso dos prédios
sombreando as linhas dos morros,
o espelho de águas reluzentes
refletia a imagem solar
traçando uma estrada de reflexão.

Alexandre Brussolo (03/06/2011)

TEXTO: 1235

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Viajando em sonhos

Viajamos em nossos sonhos
a procura daquele amor
que talvez não exista no real,
algo além de toda nossa percepção,
mas nos sonhos ele existe,
está lá alimentando nossa alma,
é um anjo que traz um milagre
em horas de solidão noturna,
mesmo que seja só um sonho
não importa como viveremos
este amor tão intenso a nós,
só sabemos que por um minuto
ele é tão real quanto nossa existência.

Alexandre Brussolo (01/06/2011)

TEXTO: 1234

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Pensamentos dispersos

Caminho solitário pela praia,
a areia molhada pela chuva que caiu,
um dia frio para um banho de mar,
ele também está sozinho,
solitário entre o vento que sopra,
escuto só o barulho das ondas
que vem morrer na areia,
ao longe o som das gaivotas,
mas meus pensamentos não estão só,
penso em você a cada onda,
em cada brisa sinto suas carícias,
que passam a alisar meu corpo,
o céu está tão lindo agora
e nas nuvens imagino este teu sorriso
um sorriso tão aberto e lindo,
mas me encontro só como o mar,
e na imensidão meus pensamentos se dispersam
como a areia que se mistura nas ondas deste mar.

Alexandre Brussolo (30/05/2011)

TEXTO: 1233

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Protagonistas

Se eu dissesse que ainda te amo
não mudaria nada entre a gente,
já não procuro mais culpados,
já não julgo mais ninguém,
sei que meu coração sente
muita dor na sua partida,
mas o que dizer de seu coração,
ele já não guarda um lugar para mim,
sei que não me ama mais
e isso é tão difícil de aceitar,
mas a vida é assim, nos ensina
a lidar com a dor e o sofrimento,
ela não castiga nem pune,
nós muitas vezes não queremos ver
que para o fim há sempre um começo,
o começo de uma nova manhã,
o começo de uma nova vida,
a nós só cabe seguirmos e superarmos,
pois cada trilha é feita de chegadas e partidas,
de nascimento e de morte,
de rosas e espinhos, do sorriso e da lágrima,
da derrota e da grande vitória, do céu e da terra,
do sol da manhã e da lua ao anoitecer,
e assim somos nós, protagonistas de nossas vidas.

Alexandre Brussolo (27/05/2011)

TEXTO: 1231

Nosso destino

Na vida conhecemos muitos caminhos,
bifurcações e obstáculos sempre terão
e a escolha sempre será nossa.

A cada escolha um ensinamento,
a cada caminho uma nova história
que se traçam com nossos passos.

Nesta escolha está a felicidade de cada um.

Este caminho sempre nos levará a nosso destino.

Alexandre Brussolo (26/05/2011)

TEXTO: 1230

Aura

Envolto em sua aura
a energia cresce
nas preces de um anjo.

Alexandre Brussolo (26/05/2011)

TEXTO: 1229

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Hoje acordei sem você

Hoje acordei sem você
o vazio da cama
era insuportável,
não sei o que deu errado
neste amor que se acabou,
era tão bom tê-la nos lençois,
e hoje só teu cheiro ficou,
fazendo com que lembre de você,
e a cada dia pesso a Deus
que a noite venha rapidamente
trazendo você em meus sonhos.

Alexandre Brussolo (26/05/2011)

TEXTO: 1228

terça-feira, 24 de maio de 2011

Quando as saudades viram lembranças

Amores vem e amores vão,
as lembranças sempre ficarão,
e quando estas lembranças
se distanciarem serão saudades,
saudades daquele beijo,
saudades das carícias tão gostosas,
saudades do cheiro afrodisíaco,
daquela música que virou a nossa canção,
das conversas em forma de confidências,
dos dias de chuvas, o barulho dos pingos
que caem nas telhas da velha casa,
dos vinhos que brindamos ao amor,
mas que sempre fique destas lembranças
os momentos de felicidades que tivemos.

Alexandre Brussolo (24/05/2011)

TEXTO: 1227

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Venha

No piano componho uma canção
e mais uma vez você é a inspiração,
desde que se foi não paro de pensar em você,
ando pela estrada, cabeça baixa e só vejo você,
como te esquecer tão depressa assim
se ainda nossas noites aparecem para mim,
eram noites de grande entrega e amor,
agora ficou a saudade e sua grande dor,
e neste piano componho mais esta melodia
e as lágrimas rolam junto com a cantada poesia,
e em cada verso você me aparece como encanto
e minha voz vai transformando estes versos em canto,
oh, volte para casa, eu te imploro, venha dançar
oh, venha para que eu posso ainda te amar.

Alexandre Brussolo (23/05/2011)

TEXTO: 1226

domingo, 22 de maio de 2011

Bons momentos

Foi numa tarde de inverno

que nos conhecemos,

um acaso do destino,

a neve branca que decorava

aquele nosso cenário,

num café nós dois trocamos

tantas confidências,

você tinha um sorriso lindo,

uma voz tão suave que me fazia

viajar cada vez mais por você,

mas como um sonho que vem

nas noites mais frias e solitárias

você teve que ir embora

agora só tenho aquele belo sorriso

que me segue a todo instante

em lembranças de bons momentos.

Alexandre Brussolo (22/05/2011)

TEXTO: 1224

Resposta

Como deixar de tê-la em mim também,
como deixar de ser feliz quando
povoa cada noite mal dormida
onde sua existência é uma constante,
ah, se soubesse o que vai em minha alma,
desejaria estar agora ao meu lado,
desejaria fazer parte de mim
como desejo ser parte de você,
a distância pode ser uma vilã,
mas não pode separar duas almas
que nasceram para ficarem juntas.

Alexandre Brussolo (22/05/2011)

TEXTO: 1225

terça-feira, 26 de abril de 2011

Estrada de Glória

Senhor quanta dor eu senti
em momentos de sofrimento,
sei que errei em dizer que me deixou,
agora me arrependo pois foi Você
que me mostrou que meu
caminho não estava certo,
se eu insistisse mais dor sentiria,
minha alma não suportaria,
e hoje compreendo que só quis me poupar,
oh, Senhor trouxe paz a meu ser
e uma nova estrada pinta para mim,
saber que está aqui ao meu lado
me faz sentir mais vivo
sei que agora não estou sozinho
pois piso esta sua estrada de glória.


Alexandre Brussolo (26/04/2011)

TEXTO: 1198

segunda-feira, 14 de março de 2011

Quando

Quando um coração
não encontra o limite
para amar, geralmente,
a dor e o sofrimento
o invadem como agora
eu sinto esta dor,
tão intensa que lateja
meu peito na tristeza,
quanto esperei por você,
quanto achei que ela,
a felicidade, tinha chegado,
quantos sonhos por você,
como te senti em cada um,
agora eu sei que este amor
tatuado ainda aqui
em meu coração ainda chora,
volta para mim, sim,
faça ele brotar em você
e venha que te esperarei
pela eternidade nossa,
pois os caminhos
são feitos de vidas,
e as vidas das almas
são eternas no mundo
e constroem cada qual
a sua história de amor.

Alexandre Brussolo (14/03/2011)


TEXTO: 1149

segunda-feira, 7 de março de 2011

Sonhos de amor

Vivemos em sonhos
enternecidos pelo amor,
um amor que crava em seu peito
as garras que ferem profundamente,
são sonhos que se misturam
às nossas realidades,
nos confundem de tal maneira
que o irreal nos parece tão presente,
pois queremos viver aquele amor
tão longe da realidade,
um amor que sucumbe ao ideal,
um amor que não nos faz ver com a razão,
um amor que só a alma pode sentir,
que vem de contos de fada,
o amor que não cabe a este mundo
pois é um amor de nossas fantasias,
mas mesmo que só nos sonhos
podemos sentí-lo, já valeu a pena
para eternizá-lo em nossas noites.

Alexandre Brussolo (07/03/2011)



T1141

Folhas caídas

Se da vida não tirei ensinamentos
ainda continuo em erros
sem me encontrar me perco
entre folhas caídas no outono,
são gotas que se perdem no solo,
devaneios de noites mal dormidas,
e na penumbra da noite
sinto uma enorme solidão,
vivi, e vivo estou morto para o mundo.

Alexandre Brussolo (07/03/2011)

T1140

domingo, 6 de março de 2011

Uma vez mais

Hoje pensando em você
e como nasceu nosso amor,
fico imaginando nossas almas
entrelaçadas em uma história
tão espiritual como meu caminho,
estradas que uma vez bifurcaram
e em algum lugar novamente se uniram
transformando-se em uma única trilha,
e a vida mais uma vez separa
o que podia ser unido em destino,
mais uma vez sei que não encontrei
aquela que um dia podia me amar.

Alexandre Brussolo (06/03/2011)


T1139

quarta-feira, 2 de março de 2011

Transcendental

Vivemos buscando sempre
o que na verdade não existe,
a perfeição ajustada ao que vemos,
o amor sempre idealizado
algo que nem a razão explica,
paixões das fantasias mentais,
como explicar o incompreensível,
o desajuste de sonhos vividos na noite,
algo que é tão trascendental
como seria o amor de Romeu pela Julieta,
como explicar tantas ilusões
que chegam avassaladoras à alma
e quando vemos já sofremos as dores
mesmo daquilo que nunca tivemos.

Alexandre Brussolo (01/03/2011)

T1136

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Utopia

Talvez fui ingênuo
pensar que o tempo
não passou para mim,
pensar que um amor
impossível ainda acontecesse,
e uma chama acenderia,
como fui tolo em acreditar
numa paixão sem sentido,
num amor que é só utopia.

Alexandre Brussolo (25/02/2011)

T1131